Inovação sem fronteiras: evento online reuniu corporações brasileiras e startups suecas à procura de novos negócios e parcerias

Sweden Brazil Startup Matchday 20 May 2020 2Soluções inovadoras e relações de valor foram os motivos que levaram as empresas Braskem, BRF, Duratex, Gerdau, Suzano e VLI Logística a participarem de reuniões de matchmaking online com mais de 25 startups da Suécia. As instituições organizadoras, CISB e Ignite Sweden, planejavam desde 2019 e realização de uma semana de eventos no Brasil entre corporações brasileiras e startups suecas, mas situações adversas causadas pelo novo cenário mundial, fizeram com que as instituições tivessem de se reinventar.

A solução encontrada foi uma nova versão online do evento, o Sweden Brazil Startup Matchday que foi realizado no dia 20 de maio com apoio do Escritório de Ciência e Tecnologia da Embaixada da Suécia no Brasil, RISE (Research Institutes of Sweden) e SISP (Swedish Incubators & Science Parks), e com financiamento da agência sueca de inovação, Vinnova.

Dentre as áreas de interesse tecnológico das empresas estavam: sustentabilidade, novos materiais, monitoramento, segurança da informação, entre outros. “Mapear e abordar as empresas foi um longo processo. O CISB iniciou o dialogo com mais de 30 corporações até chegarmos nas seis participantes. Nosso objetivo era atrair essas gigantes brasileiras e facilitar a descoberta de soluções para as demandas de inovação que a Suécia poderia proporcionar”, descreve Alessandra Holmo, Managing Director do CISB.

O processo contou com uma fase de preparação prévia tanto para as empresas quanto para as startups, o que aumentava a assertividade das reuniões, pois quem procurava soluções específicas já as encontrava. “Tivemos reuniões iniciais com o time do evento para apresentar nossos desafios para 2020 e isso fez toda a diferença”, conta Stephanie Blum, gerente de inovação da BRF. “O filtro feito ajudou a encontrar as startups ideais e não perdemos tempo com empresas que não tinham o perfil certo”, completou.

Do lado das startups, Maryam Nasirpour, engenheira de desenvolvimento da Insplorion, conta que sua empresa já esteve em diversos eventos similares, mas que receber uma apresentação da companhia com a qual iria se encontrar antes da reunião ajudou muito. “Deu a oportunidade de nos prepararmos para criar uma apresentação focada nas necessidades deles” diz.

A Gerdau também obteve resultados positivos, muito pela clareza que as startups tiveram na apresentação. “Elas direcionaram o speech para o que estamos procurando, o que foi muito positivo para a discussão ser mais profunda, mesmo em curto espaço de tempo”, conta Bruno Wolff de Fraga, representante da área de inovação em materiais avançados da empresa.

Continuidade

Mais do que unir lados de interesses complementares, o Matchday tinha como objetivo abrir portas para novos negócios, e tudo indica que isso já está em andamento. Em uma conversa, Katja Lindvall, Co-Fundadora e Vice Presidente da startup Moving Floor, conta que foram escolhidos por uma das empresas para dar continuidade ao diálogo iniciado no evento e que por mais que estejam nos momentos iniciais de discussão, a organização já é um potencial cliente.

Já no caso da Duratex, a empresa buscava por auxílio nos desafios das suas unidades industriais, desenvolvendo parcerias para projetos que seriam implementados num futuro próximo. “As conexões realizadas durante o Matchday possibilitaram a aproximação do nosso corpo técnico com as propostas das startups, o que foi ótimo! Os próximos passos foram gerados já durante o evento”, explica Fernanda Bueno Vieira, Gerente de Inovação e Sustentabilidade da companhia.

Ecossistema de inovação dinâmico

A Suécia é conhecida por ser um dos países que mais incentivam a inovação no mundo e o Brasil também tem se mantido como uma força pulsante nesse sentido. A união entre essas forças é capaz de trazer benefícios a todos os envolvidos.

Stephanie, da BRF, empolga-se ao contar que já esteve em Estocolmo e lá teve contato com o ecossistema de inovação sueco. “Fiquei encantada”, diz e surpreendeu-se ainda mais ao ver que o Matchday conseguiu trazer tantas soluções interessantes dentro do escopo que a empresa buscava.

Essa visão é partilhada por Bruno Fraga, da Gerdau, que acredita ser possível um estreitamento nas relações entre os dois países, pois percebe “um grande diferencial positivo na relação de comprometimento no ecossistema sueco que envolve CISB, Ignite Sweden, startups e demais atores”.

É por meio da cooperação que todos se fortalecem mutuamente. Para as startups, o mercado brasileiro, com seu enorme potencial, é uma oportunidade para o surgimento de novos clientes, projetos e negócios. Já para as empresas brasileiras, a conexão com novas tecnologias e inovações suecas faz com que possibilitem o aumento de sua competitividade e encontrem soluções para seus desafios e necessidades.